Grande Barreira de Corais




Grande Barreira de Corais - Great Barrier Reef

A Grande Barreira de Corais é um recurso natural que se estende ao longo da costa de Queensland, Austrália. Contém mais de 3.000 sistemas de recifes individuais e é uma das maravilhas do mundo natural. Lar de milhares de espécies de vida marinha, uma obra prima viva tão grande que pode ser vista do espaço.
A Grande Barreira de Coral (Great Barrier Reef, em inglês), estão entre as mais antigas e primitivas formas de vida, datando pelo menos 500 milhões de ano.  Entre as duas pontas e o continente existem mais de 2.000 ilhas e quase 3.000 recifes independentes e de tipos diferentes.


O ambiente marinho na Grande Barreira de Corais é diversificado, com espécies de muitos animais, como 30 espécies de mamíferos, incluído baleias e golfinhos, 6 espécies de tartarugas marinhas. São mais de 1.500 tipos de peixes, 360 espécies de corais duros, 250 tipos de camarões, 5.000 tipos de moluscos e 200 espécies de pássaros.


 
Declarado Patrimônio da Humanidade por sua beleza natural extraordinária, que abriga uma das mais espetaculares vidas marinhas. Cobre uma área de 345 mil km², sendo o maior ecossistema de recifes de corais do mundo, estende-se por mais de dois mil quilômetros desde a cidade de Port Douglas até Bundaberg.
É formada por uma infinidade de anéis como numa corrente, e ao contrário do que muitos pensam, não é um único recife e muito menos composto por uma única fileira, na verdade as formações coralinas se formam próximas, e muitas vezes estando a dezenas de quilômetros de distância em três fileiras diferentes.


 
A Grande Barreira recebe cerca de 2 milhões de visitantes a cada ano, com cerca de 1500 barcos operando diversas excursões. A cidade de Cairns, no estado de Queensland, é a principal porta de entrada para quem quer conhecer os arrecifes australianos.
É possível nadar, mergulhar e velejar pela Grande Barreira de Corais, para os mais afortunados até mesmo sobrevoar este grande paraíso. Os melhores pontos, no entanto, estão mais afastados e para chegar até eles é preciso passar à noite em alto-mar.


Barcos e Catamarãs de alta velocidade partem diariamente de várias cidades de Queensland para diferentes pontos de mergulhos. Diversas companhias de barco oferecem passeios até os corais. O passeio de um dia que saem a partir de Cairns demoram duas horas para chegar ao paraíso marinho. Mas o ideal é fazer o chamado “live on board”, que consiste em passar alguns dias em alto-mar, em barcos relativamente pequenos, sem grande estrutura de entretenimento, mas que oferece vários mergulhos por dia, inclusive mergulhos noturnos.


Não é preciso ser um exímio mergulhador, como as águas são cristalinas e os enormes recifes ficam no raso, só com a máscara e o snorkel já dá para se deslumbrar com este paraíso. Mas para desfrutar melhor das belezas do mundo marinho, o ideal é fazer um mergulho com cilindro.
Para quem não tem o certificado de profissional, mesmo no passeio de um dia é possível fazer o mergulho com cilindro, diversas empresas oferecem o chamado “batismo” ou Mergulho Discovery, que consiste em uma aula teórica rápida  no barco, instruções básicas e primordiais para mergulhar na água, e por fim, o mergulho com instrutor. Algumas empresas oferecem para os nãos mergulhadores, passeios em barco de fundo de vidro.


 
As excursões para as Barreiras de Corais saem das cidades de Cooktown, Port Douglas, Cairns, Mission Beach, Townsville, Arlie Beach, Mackay, Rockhampton, Gladstone, Bundaberg e Town of 1770. Os passeios saem normalmente na parte da manhã e retornam no final do dia. Em algumas cidades, os passeios são realizados em alguns dias da semana, já em Cairns e Port Douglas, partem diariamente.


Em caso de ventos fortes e o mar muito agitado, as excursões são canceladas. É indicado não realizar o passeio em dias nublados, já que as cores dos Corais só ficam realçadas com sol, caso contrário o que será visto lá embaixo será tudo azul. Mas isso não é algo para se preocupar, já que Queensland tem mais de 300 dias de sol por ano.
 

Tipos de corais na Grande Barreira
Embora seja chamada de "Grande Barreira de Corais", é um título equivocado, já que tecnicamente, não é um único organismo vivo. Seu nome sugere a existência de uma única barreira de recifes, mas seu ecossistema é feito de um diferente número de corais, e alguns nem são verdadeiras barreiras, mas resto de uma combinação de barreira de corais, franjas, plataformas e atóis.


A Grande Barreira de Corais contém mais de 400 tipos diferentes de espécies de corais, dez vezes a quantidade existente em todo o Oceano Atlântico. Divididas em três grandes seções: Cairns (Norte), Whitsundays (Central) e Tropical (na altura do Trópico de Capricórnio).
A seção mais ao norte é conhecida por ter a maior diversidade devido à sua localização remota. Na seção central, os recifes estão mais distantes do continente, criando uma área larga e rasa que hospeda atóis e pequenas ilhas de corais. Essa parte é a mais acessível e tem o maior fluxo de turistas. Já mais ao sul, os recifes estão mais perto da terra firme, com muitas plataformas submersas e atóis.


Além disso, estão os corais que ficam acima da superfície da água ou ilhas de areia chamadas cays. Essas ilhotas formadas de fragmentos de areia de coral, conchas e alga endurecida abrigam mangues, florestas tropicais e plantas marinhas.
Algumas partes da Grande Barreira de Corais pode chegar a ter 2 milhões de anos, mas a maior  parte possui 500 mil anos, a estrutura do atual recife tem aproximadamente de 6 a 8 mil anos.
É possível encontrar mais diversidade de vida marinha em uma só parede de coral do que é em um continente inteiro.


Peixes e outros animais da Grande Barreira de Corais
Onde há abundância de coral saudável, há muitas outras vidas marinhas. Os recifes hospedam mais espécies animais do que qualquer outro ecossistema marinho. Na Grande Barreira de Corais é possível encontrar coloridas conchas gigantes com mais de um metro de comprimento e pesando 200 kg. Além disso, 20 espécies de cobras do mar, algumas com veneno 20 vezes mais forte do que a maioria das cobras terrestres venenosas.


Uma Maravilha Natural
Patrimônio da Humanidade pela UNESCO e uma das Maravilhas do Mundo Natural, a Grande Barreira é protegida pelo Great Barrier Reef Marine Park, criado para a preservação do seu ecossistema marinho.
A Grande Barreira de Corais é uma criação natural surpreendente, não importa que cidade ou que ponto da costa explorar, você está perto de alguma seção do recife - e não visitar pelo menos uma parte será uma decisão que você sempre irá se arrepender, afinal, há certos lugares no mundo de tirar o fôlego, e certamente a Grande Barreira de Corais é um desses lugares.

Como Chegar
Os corais são facilmente vistos perto das várias ilhas circundadas por recifes, mas os mais bonitos ficam a 50 km do continente. Viagens em barcos de centros costeiros como Cairns ou Port Douglas. A maior parte do recife pode ser alcançado por viagens de barco de uma a várias horas. Menos de 20 das 2.000 ilhas da Grande Barreira têm infraestrutura turística.

 
 
Melhor época do ano para ir:
Não há tempo "ruim" para visitar a Grande Barreira de Corais. Águas quentes de Queensland são ideais para mergulho o ano todo, no entanto, o clima é melhor entre agosto e janeiro.
A Grande Barreira de Corais reside em águas tropicais, onde as temperaturas são quentes o suficiente para oferecer mergulho agradável o ano todo, embora as médias possam variar 5°C do inverno para o verão.

De abril a novembro é a melhor época para visitar a Grande Barreira, embora o mar fique um pouco agitado. Dezembro a março pode ser desconfortavelmente quente e úmido, especialmente em Whitsundays, Cairns e Port Douglas. Nos meses de inverno (junho-agosto), a água pode ser um pouco fria, mas raramente fica abaixo de 22°C.
A melhor época para mergulho liveaboard é de julho a novembro, embora em Osprey Reef e Horn Norte, os picos de visibilidade são durante junho e setembro. A temporada Baleia é de junho a agosto.

Como visitar
São muitas opções de passeios para desfrutar da Grande Barreira, o mais procurado são os passeios de catamarãs de um dia, que levam os visitantes aos recifes para mergulhar com snorkel ou mergulho de cilindro.  Outra opção é a exploração através de barcos com fundo de vidro ou semi-submersíveis. Passeios de barco, incluindo veleiros, proporcionam uma experiência agradável. Alugueis de barcos estão disponíveis para mergulho e observação de baleias minke ou pesca aventuras. Um passeio de helicóptero oferece uma visão panorâmica do enorme sistema de recife. Uma das aventuras mais incríveis é o Liveaboards, que inclui viagens a pontos de mergulhos melhores e mais distantes.
Na Grande barreira de Corais você vai sentir como se estivesse abraçando o paraíso.

Poderá também gostar de:
Penguin Parade
Conheça o desfile noturno dos pequenos pinguins, o fenômeno natural surpreendente que ocorre todas as noites em Philip Island, na Austr
O que fazer em Auckland
Vai visitar Auckland na Nova Zelândia ou tem vontade de conhecer? Saiba quais são as principais atrações da cidade.
White Island
 Em poucos lugares do mundo é possível visitar um vulcão ativo sem a necessidade de subir ou escalar uma montanha como na
Passeios na Grande Barreira de Corais
Conheça as principais formas de explorar a Grande Barreira de Corais

Busca

Tradutor

Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Spanish